segunda-feira, 4 de junho de 2007

CÍCERO

A amizade
(Cícero)



20. A força que a amizade encerra torna-se inteiramente clara para o espírito se considerarmos o seguinte: em meio a infinita sociedade do gênero humano, que a própria natureza dispôs, um vínculo é contraído e cerrado tão intimamente que a afeição se acha unicamente condensada entre duas pessoas, ou raramente mais que duas.



Cícero, Marco Túlio Saber envelhecer e A amizade. Tradução de Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM, 2002.

Sobre Cícero (106-43 aC) procurar:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cícero

3 comentários:

Sei que existes disse...

Interessante!...
A amizade é algo verdadeiramente valioso!
Beijinhos

belinha disse...

Olá James! Linda a imagem que escolheste para cabeçalho!Tenho algumas reproduções mas por acaso não tenho nenhum livro dele.A amizade leal e verdadeira é rara.Abraços!

Gi disse...

Um bem precioso a preservar com muito cuidado.
Obrigada pela visita James. Um beijinho para esse lado do Atlântico