quinta-feira, 28 de junho de 2007

EPICTETO (3)

EPICTETO


MÁXIMA 22

“Quem se ajusta como deve às circunstâncias necessárias é prudente e hábil no conhecimento das coisas divinas.”

MÁXIMA 23

“Não pretendas que as coisas sejam como as desejas. Deseja-as como são.”

MÁXIMA 24

“Lembra-te sempre destas máximas gerais: “Que é próprio de mim? Que não é próprio de mim? Que devo fazer?” Até agora, deixaram-te os deuses gozar de um prazer imenso, deram-te tempo suficiente para pensar, ler, meditar, escrever acerca destas importantes matérias. Esse tempo deve haver-te bastado. Agora, dizem-te: Vai, combate, mostra o que aprendeste, mostra se és atleta digno de nós e de ser coroado, ou um desses gladiadores vis que percorrem o mundo ocultando suas derrotas.”

Máxima 26

“És cego e injusto; podes ser independente e preferes depender de um milhão de coisas que te são estranhas e te afastam do verdadeiro bem.”




EPICTETO. Máximas. Tradução de Alberto Denis. São Paulo: Ed. E Pub. Brasil Editora, 1960.

Sobre o autor:
http://es.wikipedia.org/wiki/Epicteto

3 comentários:

Solitária disse...

Olá!
Passei para agradecer as visitinhas e pedir desculpa pelas ausências, mas a minha vida profissional tem tido alguns problemas que me impossibilitam de andar por aqui.
Espero voltar em breve.
Deixo os votos de um bom fim de semana.
Beijinhos

Carol Rocha disse...

Tenho aprendido muito por aqui...
Em cada post, uma infinidade de conteúdo.

Um abraço!

Eduardo P.L. disse...

Tentei votar. Não consegui. Não sou cadastrado...ou não apertei os botões corretos...uma pena!
Mas saiba que tentei bastante!