sábado, 12 de setembro de 2009

BRILLAT-SAVARIN



Brillat-Savarin
Em
A Fisiologia do Gosto.






“O gosto pode ser considerado de três pontos de vista:

No homem físico, é o aparelho por meio do qual ele aprecia os sabores.

Considerado no homem moral, é a sensação que excita, no centro comum, o órgão afetado por um corpo saboroso.

Finalmente, considerado na sua causa material, o gosto é a propriedade que tem um corpo de impressionar o órgão e de fazer nascer a sensação.


O gosto parece ter dois usos principais:

1 – Convidar-nos, com o prazer, a reparar as perdas contínuas que sofremos pela ação da vida.

2 – Ajudar-nos a escolher, entre as diversas substâncias que a natureza nos oferece, aquelas que são apropriadas como alimento.

Nessa escolha o gosto é fortemente auxiliado pelo olfato, como veremos mais tarde, porque se pode estabelecer, como máxima geral, que as substâncias nutritivas não são repugnantes nem ao gosto nem ao olfato”.





“A descoberta de um prato novo é mais importante para a felicidade do gênero humano do que a descoberta de uma estrela”.







BRILLAT-SAVARIN, J. A. A Fisiologia do Gosto. Tradução, Introdução e Editoração de Enrique Renteria.Rio de Janeiro: Salamandra, 1989.

Sobre Brillat-Savarin clique no linque abaixo:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jean_Anthelme_Brillat-Savarin

2 comentários:

Eduardo P.L disse...

Muito interessante!
Bom fim de semana!

Anna Flávia disse...

A vontade que dá é ler o livro inteiro.

Beijo!